|  daniela fichino

Sandra Carvalho, coordenadora da Justiça Global, é eleita Vice Presidente da FIDH

fidh - eleites

 

A coordenadora geral da Justiça Global, Sandra Carvalho, foi eleita nesta quinta-feira (24) para vice-presidência da Federação Internacional de Direitos Humanos (FIDH). A votação ocorreu durante o 40o Congresso Mundial da entidade, em Taiwan.

Sandra Carvalho tem uma longa trajetória na defesa dos direitos humanos no Brasil. Trabalhou por 7 anos no Núcleo de Estudos da Violência da Universidade de São Paulo (USP). Foi Secretária Executiva da Comissão Teotônio Vilela de Direitos Humanos, coordenou a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo e ao lado de James Cavallaro, em 1999, fundou a Justiça Global. Sandra se tornou a primeira brasileira a ser agraciada com o prêmio internacional de direitos humanos da Human Rights First. Atualmente, cumpre seu segundo mandato como Conselheira e integrante da Mesa de Diretora do Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH), representando a Plataforma Dhesca Brasil

A Justiça Global recebe este resultado com alegria e senso de responsabilidade. Nosso compromisso é atuar no fortalecimento da defesa dos direitos humanos em toda a América, em um momento de aumento do conservadorismo, expropriação dos recursos naturais e militarização no continente. Nos somamos aos vívidos gritos de resistência.

Saudamos, igualmente, a escolha de Alice Mogwe, de Botswana, para a Presidência da FIDH pelos próximos 3 anos. Temos a convicção de que esta será uma gestão voltada ao fortalecimento da proteção a defensoras e defensores de direitos humanos em todo o mundo, bem como no estreitamento da cooperação mútua entre todas as instituições que compõem a FIDH. Celebramos também a eleição de nossas companheiras e companheiros secretários-gerais, vice-presidentes, junto aos quais estaremos lado a lado pelos próximos 3 anos. A recém-eleita Secretaria Internacional é composta por 22 ativistas de 21 países.

A FIDH congrega 192 organizações de 120 países. Fundada em 1922, trabalha por direitos civis, políticos, econômicos, sociais e culturais, como enunciados na Declaração Universal de Direitos Humanos. Com sede em Paris, a organização tem escritórios em Abidjã, Bamako, Bangkok, Bruxelas, Conacri, Genebra, Haia, Nova York, Pretória e Túnis.

Saiba mais: www.fidh.org