|  Por Justiça Global

Aliança Popular pela Justiça Global exige Justiça para Defensores dos Direitos Humanos Assassinado no Brasil

Como visitantes ao Brasil, em funçao da Conferência de Nações Unidas em Desenvolvimento Sustentável. Rio +20, a qual aconteceu na cidade do Rio de Janeiro, e sendo participantes ativos nas discussões em desenvolvimento sustentável, como também, nas atividades planejadas pelos organizadores do Ápice das Pessoas entre os quais aviam apresentações de cidadões Brasileiros denunciando os impactos de vários mega projetos nos arredores da cidade do Rio de Janeiro e,

Sendo um Movimento setorial marcado por lutas de base dentro dos Estados Unidos de América, GGJ estende sua solidariedade aos direitos humanos e defensores do meio ambiente, para os movimentos de justiça ambiental no Brasil e ao longo do mundo, para os povos adversamente afetado por desenvolvimento e projetos econômicos que violam os direitos de povos e de mãe terra. GGJ declara o seguinte:

Nós enviamos nossas condolências às famílias, amigos e camaradas do pescador Almir Nogueira do Amorim e João Luiz Telles Penetra; defensores de direitos humanos da organização “Associacao Homens do Mar” AHOMAR que foram encontrados nos dias 24 e 25 de junho (logo após o termino da Rio+ 20) com sinais claros de assassinato.

Fazemos um apelo as autoridades Brasileiras:

  • Inicie uma investigação imediata, completa e imparcial de mortes de Almir Nogueira do Amorim e Luis Telles Penetra, com a intenção de dar publicidade a os resultados e traz esse responsável a justiça conforme padrões internacionais;
  • Investigue todos os relatórios de ameaças de morte e outras formas de intimidação de defensores de direitos humanos e sócios de AHOMAR e adote medidas para assegurar a proteção deles/delas;
  • Assegure em todas as circunstâncias que os defensores de direitos humanos no Brasil podem executar as atividades legítimas e calmas deles/delas de direitos humanos sem medo de represálias e livre de qualquer restrição.

Nós exigimos porem que os governos de todos os povos e nações respeitem as tradições culturais e costumes de seus habitantes, inclusive o direito para aquacultura tradicional, agricultura sustentável e todas as expressões de autodeterminação dos habitantes e comunidades. Rejeitamos tambem, o desenvolvimento que negligencia proteger os recursos naturais, humanos e saúde ambientais, que crescentemente usa força e milícia para suprimir o testamento de pessoas.

Almir Nogueira de Amorim e João Luiz Penetra vivem na luta para justiça!

A Aliança Popular pela Justiça Global

http://ggjalliance.org/node/986
http://ggjalliance.org/node/985