Agenda de Defesa dos Direitos Humanos para o Estado do Rio de Janeiro 2023

Inicio Noticias y análisis Agenda de Defesa dos Direitos Humanos para o Estado do (...)
Agenda de Defesa dos Direitos Humanos para o Estado do Rio de Janeiro 2023
Agenda de Defesa dos Direitos Humanos para o Estado do Rio de Janeiro 2023 – Foto: Leon Diniz

A Justiça Global participou ontem, dia 12 de dezembro de 2022, do Festival Todo Mundo tem Direitos, uma iniciativa da Comissão dos Direitos Humanos da Alerj e diversas outras organizações e movimentos sociais. Foi um dia inteiro de programação em frente à Estátua de Marielle Franco, no Buraco do Lume, Centro do Rio de Janeiro. Ao final, foi lançada uma agenda com compromissos de luta para o próximo ano. Leia abaixo a carta completa e divulgue: 

 

Agenda de Defesa dos Direitos Humanos para o Estado do Rio de Janeiro 2023

 

Neste 10 de dezembro, dia Internacional dos Direitos Humanos, completam-se 74 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. A declaração é um marco no reconhecimento da dignidade humana sem qualquer distinção e da partilha de direitos fundamentais comuns a todes, todas e todos. Como forma de celebração pelas conquistas já garantidas, mas também para lembrarmos das lutas ainda não garantidas, estaremos juntas, juntes e juntos em atividades pelas ruas do Centro do Rio de Janeiro. Nessa carta trazemos as temáticas prioritárias de nossas lutas para o próximo ano, como: direito à vida digna, saúde, educação, água, moradia e liberdade religiosa, por todos os direitos e pelo direito de todas, todes e todos!

 

A atividade Festival Todo Mundo Tem Direitos deste ano, organizado por Defensoras e Defensores de Direitos Humanos do estado do Rio de Janeiro, irmanados com todas, todes e todos Defensores de Direitos Humanos do Brasil e do Mundo, será realizada no dia 12 de dezembro de 2022, diante da Estátua de Marielle Franco – Mulher Negra, Lésbica Favelada, Defensora de Direitos Humanos, vereadora da Cidade do Rio de Janeiro, brutalmente assassinada no dia 14 de março de 2018. Para todos e todas nós uma grande referência na luta pelos Direitos Humanos no Brasil e no Mundo. 

 

Nesta carta, escrita por muitas mãos, trazemos pontos importantes, compromissos com as lutas para o ano de 2023 na defesa dos Direitos Humanos no RJ: 

 

– Comprometidas/es/os com a defesa do Estado Democrático de Direitos, com a dignidade humana, com o direito à vida, à equidade racial e de gênero, o direito à saúde, à educação, à alimentação (segurança e soberania alimentar), à justiça social e ambiental, à moradia, à infância e adolescência, à juventude e ao trabalho digno e renda;

– Comprometidas/es/os com o enfrentamento às violações que assolam o estado do Rio de Janeiro: o racismo sistêmico, o extermínio da juventude negra nas favelas e periferias, a precarização da educação e saúde pública,  feminicídio, mortalidade materna, violência obstétrica, sexismo, LGBTQIA+Fobia, pobreza extrema, fome e outras formas de iniquidades;

– Comprometidas/es/os com proposições de políticas públicas voltadas para a promoção dos Direitos Humanos e o enfrentamento das iniquidades que estruturam a realidade do estado do Rio de Janeiro, pautar e dialogar com os Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, para o avanço na garantia dos direitos e da dignidade humana, de forma plena.

No estado do Rio de Janeiro, os desafios são incontáveis. Não podemos mais tolerar que o Estado e empresas violem direitos humanos e socioambientais. Por isso, nós, defensoras/es de Direitos Humanos, atuando por sua promoção em organizações, coletivos, sindicatos, mandatos e em diferentes movimentos sociais, lançamos esta agenda de luta para 2023. Com participação popular e mobilização podemos garantir que direitos sejam efetivados, violações sejam reparadas e que uma sociedade justa, livre do machismo, racismo, lgbtfobia e todas as opressões seja realmente efetivada.

 

Direitos humanos são para todas as pessoas! 

 

AGENDA DE DEFESA DOS DIREITOS HUMANOS – RIO DE JANEIRO 2023

 

Propomos manter uma agenda permanente de mobilização a fim de monitorar e fortalecer os compromissos deste governo com a defesa dos Direitos Humanos, na perspectiva de uma efetiva execução de políticas públicas, sem retrocessos, especialmente, para os grupos mais vulnerabilizados.

 

Assine e divulgue: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSe7Jxq-9Eb2dLfOpMVZt2Q4dVx3B7eNpd54id4A_piIoTbLjw/viewform