Licença para explorar minério de ferro ameaça cidade histórica, comunidades tradicionais, e pode agravar crise hídrica em MG

Inicio Noticias y análisis Licença para explorar minério de ferro ameaça cidade histórica, comunidades (...)
Morro do Pilar, cidade histórica de MG, pode sofrer com projeto de mineração. (Fotos: Jair Amaral/EM/D.A Press)

O pequeno município de Morro do Pilar (MG), que abriga quase 20% da área do Parque Nacional da Serra do Cipó, está ameaçado por um projeto de mineração de R$ 6,6 bilhões que pode impactar ainda mais os recursos hídricos da região num contexto de seca no estado, além de atingir comunidades tradicionais. A licença para o início das obras pode ser dada nesta quinta-feira (6/11) pelo governo de Minas Gerais e, caso se concretize, o projeto vai atrair até 6 mil homens ao município de pouco mais de 3 mil habitantes apenas em sua fase de construção.

O empreendimento da mineradora Manabi S.A. consiste em um complexo mina com mineroduto, porto para extração, beneficiamento, transporte e exportação do minério de ferro. A empresa pretende explorar a região por 20 anos e extrair mais de 125 milhões de toneladas do material. Um mineroduto seria construído cortando 23 municípios até o litoral do Espírito Santo, causando profundo impacto em áreas de comunidades indígenas e quilombolas que seriam diretamente atingidas pelo empreendimento. Além disso, se autorizada, a obra vai destruir 8,5 km da Estrada Real, construída em 1718, e aumentar ainda mais a crise hídrica do Estado, já que são utilizados centenas de litros por segundo para conduzir o minério extraído até o porto através do mineroduto.

A decisão está a cargo do Conselho Estadual de Política Ambiental do Jequitinhonha formado por governo, setor produtivo e sociedade civil, que se reúne nesta quinta-feira (6) em Diamantina (MG). O licenciamento já foi retirado da pauta em reuniões anteriores por pressão do Ministério Público Estadual, mas ao que tudo indica será aprovado nesta quinta. No mês passado, o mesmo conselho deu a licença de operação da Anglo American no projeto Minas-Rio, apesar de condicionantes não cumpridas e graves denúncias de contaminação de água por parte dos moradores.

Saiba mais:

Governo dá carta branca para Manabi ‘arredar’ Estrada Real
Comunidades tradicionais estão no caminho da Manabi

Déjenos su opinión

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *