|  Rede Brasileira de Justiça Ambiental

Rede Brasileira de Justiça Ambiental lança Carta Política

– Carta e Ação de Conscientização fortalecem debate sobre injustiças e racismos ambientais agravados pela Pandemia

i. img carta releaseA Rede Brasileira de Justiça Ambiental (RBJA) lança esta segunda-feira, 24 de agosto de 2020, carta política escrita a várias mãos ao longo dos meses de isolamento social da pandemia da Covid-19. O documento sistematiza e faz eco a denúncias de movimentos populares, organizações da sociedade civil e grupos de pesquisa engajada a respeito das estruturas de racismo e injustiça ambiental.

“Falar da pandemia com a lente da justiça ambiental revela que as contaminações e óbitos atingem mais as populações em situações de crônica fragilidade socioambiental e que as origens do vírus estão relacionadas a situações de desequilíbrio ambiental”, resume o cientista social, membro da Comissão Pastoral da Terra (CPT), Ruben Siqueira.

“Desejamos compartilhar nossa leitura coletiva sobre o momento atual na intenção de fortalecer pontes entre organizações, movimentos, povos, comunidades e a opinião pública”, pontua a advogada e pesquisadora do TRAMAS, Talita Furtado. Ao longo da carta, o entrelaçamento dos atores coletivos é uma marca.

A defesa do direito ao território de povos e comunidades quilombolas, indígenas e tradicionais é mencionada lado a lado da defesa de condições dignas de encarceramento no sistema penal e da luta pelo saneamento básico nas cidades do país.

O texto aposta em ir na contramão da captura dos espaços de debate público pelos descalabros do Planalto. “O que precisamos para ter um pouco mais de felicidade é de direito à terra e reconhecimento de comunidades tradicionais como territórios constituídos por sujeitos de direito. Precisamos fortalecer a agricultura familiar, as juventudes e o trabalho protagonizado pelas mulheres. É por tudo isso que debatemos e denunciamos”, lembra a assistente social e assessora de campo do Instituto Terramar, Andrea Camurça.

Em um momento marcado por decretos de calamidade pública e protocolos obrigatórios de prevenção, a RBJA encontrou uma maneira virtual de aproximar mais vozes. É a ação de conscientização “Pandemia e Injustiça Ambiental”.

Contribua para o debate

e. card iii WA FB IN TW

Para participar basta pensar em um exemplo de injustiça e/ou racismo ambiental perto de você e escrever um cartaz com a denúncia. Depois fazer uma foto e compartilhar nas redes sociais com o link da carta e as hashtags: #injustiçaambiental, #racismoambiental e #RBJAativa.

Inaugurando o novo endereço da RBJA na internet, o rbja.org, a carta foi feita em formato didático e ilustrado, com o objetivo de estimular a leitura e ampliar o número de participantes no debate. Ela é um dos primeiros passos de um processo de revitalização da RBJA.

“Há vinte anos, a RBJA nascia com a missão de sensibilização da sociedade brasileira para a centralidade do papel das desigualdades e do racismo ambiental na reprodução de um modelo ambientalmente predatório e socialmente injusto. Diante do antiambientalismo como política declarada do governo atual, renovamos nosso compromisso junto às populações que denunciam o cerco e a escuridão a que se veem lançadas. Queremos somar forças para apoiar a travessia desses tempos difíceis, aprendendo a conter a barbárie e sonhar novos mundos possíveis”, compartilha a advogada e assessora em desenvolvimento social da FASE, Maiana Maia.

>>> Acesse a Carta Política aqui.

>>> A Justiça Global integra a Rede Brasileira de Justiça Ambiental.