|  Por Mario Campagnani

Criminalização dos Protestos e Militarização – Lançamento de relatório sobre América Latina

criminalizacao protestos arte

 

O avanço da pauta repressora, tanto nas instituições quanto na sociedade, levantam o debate essencial sobre as formas de denúncia e resistência ao processo de criminalização dos protestos e da militarização da vida. A Justiça Global, em parceria com nove organizações da América Latina, elaborou o relatório “Los Estados Latino Americanos Frente a La Protesta Social”, que será lançado nesta quinta-feira, dia 30, no Centro do Rio de Janeiro.

A publicação mostra como há diversos pontos de convergência na forma como movimentos sociais, defensoras e defensoras de direitos humanos e organizações da sociedade civil são criminalizados em suas atividades. Casos da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, México, Paraguai, Peru e Venezuela são destacados no relatório.

São abordadas questões como: o surgimento de leis e restrições legais e administrativas ao direito ao protesto; a repressão e o uso da força para coibir e reprimir o direito à livre manifestação; a falta de responsabilização dos policias que atacam a população; e a necessidade de se cobrar dos Estados uma transformação na forma como eles lidam com suas populações.

O lançamento contará com a participação de

– Camila Marques, da ARTIGO 19
– Fernanda Vieira, do Centro de Assessoria Popular Mariana Criola
– Igor Mendes, MEPR, autor do livro “A Pequena Prisão”
– Lorena Castillo, militante da Federação Anarquista Gaúcha – FAG
– Glaucia Marinho, coordenadora da Justiça Global

O evento será na sala 507 da Universidade Cândido Mendes

Confirme presença no Facebook