|  Por camila

Ato em Santo Antônio de Jesus (BA) comemora vitória na Corte Interamericana de Direitos Humanos e marca despedida de vítimas da tragédia que abalou o país há 22 anos

 

Uma série de ações marca a despedida simbólica das vítimas fatais e da luta por justiça no caso da explosão da fábrica de fogos de Santo Antônio de Jesus, no Recôncavo Baiano, que aconteceu em 1998. Às 10h da manhã ocorrerá um ato ecumênico na praça principal do bairro Irmã Dulce, o popular Mutum, sede do Movimento. Às 11h45, hora em que ocorreu a explosão, será realizada a soltura de 64 balões com o nome das vítimas. A programação será transmitida ao vivo por meio do canal do YouTube MOVIMENTO 11 DE DEZEMBRO. O evento será realizado respeitando todas as medidas de proteção para evitar a disseminação da Covid-19. Para cada participante, foi entregue um frasco de álcool gel e máscaras. 

 

WhatsApp Image 2020-12-11 at 08.50.29 (1)

Para cada participante, foi entregue um frasco de álcool gel e máscaras. Foto: Movimento 11 de Dezembro

 

A condenação do Brasil divulgada no dia 26 de Outubro pela Corte Interamericana de Direitos Humanos da OEA (Organização dos Estados Americanos) exigindo do país uma série de medidas de caráter estrutural que garantam a não repetição de tragédias como a ocorrida em Santo Antônio de Jesus é resultado do trabalho contínuo do Movimento 11 de Dezembro, criado por vítimas e familiares da tragédia, com o apoio da Justiça Global.

 

Para a advogada da Justiça Global, Raphaela Lopes, a vitória conseguida por muita luta e esforço das vítimas foi uma vitória acachapante e precisa ser comemorada, pois “a Corte apresentou razão em todos os argumentos apresentados por nossa Organização. Isso porquê foi demonstrado que havia e há até o momento uma situação de profunda injustiça, de profunda ausência de responsabilização e de reparação. A sentença da Corte representa o início de uma nova história, de um processo de resgate da dignidade que foi roubada naquele 11 de Dezembro de 1998.”

 

A luta não acabou: Justiça Global reafirma o apoio às vítimas e familiares da explosão da fábrica de Santo Antônio de Jesus em busca de reparação

 

O evento marca a finalização de um ciclo: a justiça com a condenação do Brasil pela Corte Interamericana de Direitos Humanos. “A Justiça Global reitera seu compromisso lado a lado com o Movimento 11 de Dezembro, agora em busca por reparação pelos 22 anos de luta das vítimas e familiares que tiveram seus direitos violados, inclusive pela demora na resolução do caso”, afirma a coordenadora da Justiça Global, Sandra Carvalho. 

 

Faixas foram espalhadas pela cidade para relembrar a luta e a vitória das vítimas na Corte Interamericana

Faixas foram espalhadas pela cidade para relembrar a luta e a vitória das vítimas na Corte Interamericana

 

Rosângela Rocha é uma das sobreviventes do massacre. Perdeu três irmãs e tornou em luta, o sofrimento. Hoje é uma das líderes do Movimento 11 de Dezembro e reforça a necessidade de reparação: “Foram 22 anos de luta, de dor, de sofrimento. Hoje nos despedimos dos nossos, mas a luta não acabou. Precisamos de reparação.” 

 

Ouça a homenagem prestada pelo Padre Canal, direto da Itália, para as vítimas e familiares da tragédia: